BLOG da Biblioteca escolar do AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ALTO DOS MOINHOS - Terrugem

01 outubro, 2020

DIA MUNDIAL DA MÚSICA - 1 de outubro

  1 de outubro, é o Dia Mundial da Música e por isso vamos comemorar!!

Ora, como sabem a música desperta emoções e desenvolve DIVERSAS competências.

E como temos o hábito de brincar com a música nas aprendizagens, nomeadamente nas histórias que visitam as escolas, aqui segue o HINO das HISTÓRIAS do Agrupamento de Escolas Alto dos Moinhos«Ora Viva, minha gente!» para que possam cantar na sala de aula ou onde quiserem...e assim aprender a letra 😊


Clica no vídeo do Youtube abaixo…e cantem connosco neste DIA INTERNACIONAL DA MÚSICA 😉🎶

 


 

Ah, e já dizia Mozart…

«Não consigo escrever poesia: não sou poeta.

Não consigo dispor as palavras e as ideias com tal arte

que elas reflitam as sombras e a luz: não sou pintor.

Mas consigo fazer tudo isso com a música.»

Mozart

 

E se quiserem testar os vossos conhecimentos musicais, podem jogar este QUIZZ alusivo à música do Mundo clicando na nota musical abaixo. Indica o teu mail para receberes o resultado. 

🎵


«HINO DAS HISTÓRIAS»

Ora viva, minha gente há por aí, alguém contente?

 

Se não há, não faz mal

Com uma história vai voltar tudo ao normal… vai vai vai... 

 

Ora viva, minha gente há por aí, alguém contente?

Se não há, não faz mal Com uma história vai voltar tudo ao normal

 

Anda tudo a conspirar contra si próprio 

A ver a vida, por um binóculo

Mas a vida pode ser uma bela história

Se for vista ao microscópio

Se for vista ao microscópio

 

Ora viva, minha gente há por aí alguém contente?

Se não há, não faz mal

Com uma história vai voltar tudo ao normal… vai vai vai... 

 

Ora viva, minha gente há por aí alguém contente?

Se não há, não faz mal Com uma história vai voltar tudo ao normal

 

A tristeza e a alegria, andam juntas de mãos dadas

Como a Raiva e o Amor, que passeiam pelos contos de fadas

(BIS)

 

 

Ora viva, minha gente há por aí, alguém contente?

Se não há, não faz mal Com uma história vai voltar tudo ao normal


Vai!!

Vai voltar tudo ao normal

Com uma história especial

Que só faz bem,

Só faz bem e não faz mal.

 

Vai!!

Vai voltar tudo ao normal

Com uma história especial

Que só faz bem,

Só faz bem e não faz mal.

 

É-uma-história-especial

Que-só-faz-bem

E-não-faz-mal

(BIS)

 

Só faz bem, não faz mal 

Não faz mal, mal a ninguém Só faz bem, não faz mal 

Não faz mal, mal a ninguém

 

É uma história especial!!!

 

Lá-lá-lá-lá…. 


Um abraço musical dos professores bibliotecários,

Rui e Cecília

03 julho, 2020

Poema "À MEDIDA" e que sejam grande para todos. BOAS FÉRIAS!


Há uns dias numa escola, dizia-me um miúdo com ar pessimista, que aquilo que tinha desejado na vida, raramente se realizava...
Bem, lembrei-me deste poema que escrevi há uns anos e de um pensamento do Fernando Savater, escritor e filósofo espanhol
"Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é de alguém que acredita que ele possa ser realizado."
E eu acrescento, acreditar não basta, é preciso partir outra vez e outra e outra, até encontrar o que se procura à medida de cada um.


Em jeito de despedida deste Ano Lectivo tão atípico, desejo, em particular a todos os alunos deste Agrupamento que a Imaginação não é apenas entretenimento. A Imaginação é o principal impulso para a REALIZAÇÃO.
Boas Férias a TODOS!

[Rui Beato]

Do livro FAMÍLIAS DESTRAMBELHADAS, a história de DOM RAMIRO

A verdadeira Felicidade é baseada na Simplicidade.
Eis a história de Dom Ramiro 💙 


Desafio FAMÍLIAS DESTRAMBELHADAS


No terceiro período lectivo, através de aulas síncronas com as turmas, foi desenvolvida uma actividade a partir do livro "Famílias Destrambelhadas" escrito por Claudio Hochman e ilustrado por João Vaz de Carvalho.



Existem por aí umas famílias realmente peculiares… A algumas falta-lhes um bocado de sal e a outras sobra-lhes pimenta.
Se acham que a vossa família é um pouco destrambelhada, venham conhecer as doze retratadas neste livro.

Trata-se de uma colecção de famílias, cerca de 12, cada uma com sua peculiaridade, e também de um homem que vive sozinho. Bem, sozinho sozinho não...Com as suas cabras! Chama-se pastor Dom Ramiro e é um estereótipo da felicidade mais simples e genuína. Com esta história procurámos a verdadeira essência da felicidade: a simplicidade, questionando os alunos acerca das "pequenas" coisas que os podem fazer felizes.



O livro foi apresentado aos alunos, os quais desenvolveram trabalhos diferentes. Uns desenharam a sua própria família; outros, apenas com o texto do livro, recriaram a imagem ao sabor da sua imaginação. Uns sobre a FAMÍLIA e outros sobre o DOM RAMIRO

Participaram nesta actividade os alunos das escolas de BOLEMBRE, SÃO JOÃO DAS LAMPAS, FAIÃO, SANTA SUSANA E VILA VERDE. OBRIGADO A TODOS PELO ENTUSIASMO E PELO MARAVILHOSO EMPENHO 👏😊

Eis os trabalhos enviados, que passamos a mostrar...




Trabalho escrito:
Eis duas descrições das famílias, ambas de alunas do 2º B de VILA VERDE. Muito divertidas 😆

A Família Duarte

"O meu nome é Joana, Joana Duarte. Faço parte da família Duarte. Sou a filha mais velha, sou alta, magra, tenho o cabelo louro e tenho olhos verdes e sou muito divertida, gosto muito de brincar, adoro andar de bicicleta, de trotinete, de patins em linha. Tenho a uma mana que é muito querida e muito meiguinha que se chama Catarina. A Catarina tem olhos azuis e cabelo castanho e tal como eu, também adora brincar e principalmente ver o filme da Vaina, ela pede todos os dias à mãe para ver.
A mãe Cláudia é uma mulher alta, magra e também de olhos claros, ela diz que quando era pequena eu sou igual ao que ela era. O Pai Zé também tem olhos claros e também é alto, a cor de cabelo parece-me que é claro, não sei dizer bem… pois já tem pouco… ele diz que é das três mulheres que tem em casa que lhe dão cabo do pouco cabelo que lhe resta. O pai Zé adora motas de tal forma que cada vez que passa uma mota pela nossa casa, ele vai logo a correr para a ver!
A minha família é muito divertida, sempre que vamos de férias acontece sempre alguma coisa engraçada.
O ano passado, quando fomos de férias para a casa da prima Mimi que fica no Norte, houve um dia em que o tempo não estava bom para ir á praia fluvial então resolvemos ir até ao Palácio do Gelo em Viseu andar na pista de patinagem.
Eu fiquei eufórica por ir fazer patinagem! Mas depois comecei a pensar, sozinha não tem muita piada. Pedi ao pai para ir comigo. O Pai Zé assim que entra na pista desequilibra-se, escorrega e catrapumba! Deu um valente trambolhão até levou os pinguins na frente (são uns bonecos para ajudar as pessoas a apoiarem-se para conseguirem deslizar sem cair).
Eu ri tanto, tanto, tanto que até me doía a barriga!
A mãe e a Catarina que estavam do lado de fora a assistir também se riam muito. E depois para o pai se levantar? Foi muito engraçado.
Este dia ficou na minha memória, foi um dia muito bem passado. Acho que nunca o vou esquecer. O pai e a mãe nas férias tentam sempre fazer coisas divertidas connosco."

A MINHA FAMÍLIA GOMES

"Era uma vez eu e a minha família.
Nós moramos em Magoito ao pé do campo e da praia e é muito divertido porque faço passeios de bicicleta e posso ir muitas vezes à praia.
Os meus avós e o meu padrinho também vêm visitar-me muita vez.
No Verão é muito divertido, porque os meus primos também vêm para a praia e ficamos todos juntos a brincar o dia todo.
A minha mãe trabalha num Banco e quando ela me deixa, vou para lá fazer os Trabalhos de Casa. O meu pai agora é motorista, leva as pessoas para casa, para o trabalho…
Tenho dois irmãos, o Gonçalo e a Joana, eles não moram cá em casa, mas são muito meus amigos.
Tinha um gato chamado Gaspar, mas ele fugiu com a namorada, agora peço todos os dias aos meus pais para me darem um novo. Também tenho um cão, o Benji, mas ele é muito grande e tenho medo que ele me atire para o chão.
Quando estou em casa os meus pais vem sempre um filme comigo e eu gosto. Também gosto de comer com a minha família, como peixe cozido, lasanha, almondegas com esparguete e quando vou dormir descanso. No dia seguinte faço sempre a mesma coisa, lavo os dentes, penteio o cabelo, tomo o pequeno-almoço, visto-me muito organizada e a última coisa que eu faço é ir para a escola. Às vezes faço um teste, ajudo a minha mãe a arrumar a casa, a fazer um bolo.
Gosto de passear de comboio e no próximo passeio os meus pais vão andar comigo de metro.

Gosto muito da minha família."

E voltamos às ilustrações: